Cursos e Eventos > III Congesso

III Congreso de Mujeres Españolas en Brasil

O III Congresso de Mulheres Espanholas no Brasil foi uma iniciativa do Ministério do Trabalho e Imigração da Espanha e da Direção Geral para a Cidadania Espanhola no Exterior, representados pelo Conselho de Trabalho e Imigração da Embaixada da Espanha no Brasil, com o apoio do CRE – Conselho de Residentes Espanhóis em São Paulo e da Casa de España Don Felipe II da cidade de Sorocaba.
 
Este congresso teve como objetivo consolidar um movimento associativo de mulheres espanholas e descendentes, buscando promover e facilitar a integração, com enfoque primordial na igualdade e contra a violência de Gênero, abrindo um canal para conhecer as inquietudes e preocupações das mulheres, apresentar propostas, integrar gerações e fundamentar a sua participação nas entidades espanholas.
 
Este encontro homenageou Maria da Penha, vítima de maus tratos e propulsora da Lei contra a Violência de Género intitulada com o seu próprio nome. Pela impossibilidade de comparecer pessoalmente ao Congresso, Maria da Penha encaminhou vídeo com suas saudações através de sua filha, Fabiola Fernandes.

Mais de 150 pessoas estiveram presentes, entre mulheres inscritas, palestrantes, representantes do governo espanhol e brasileiro, autoridades locais, representantes das associações espanholas de vários estados e convidados. Dentre os presentes podemos citar: DoñaPilar Pyn – Directora General de La Ciudadanía Española en El Exterior, Don Jesús Salas Zapatero – Consejero de Trabajo e Inmigración da Embajada de España en Brasilia, Don José María Matres Manso – Cónsul General de España en Brasil, Ana Maria Serrano Oltra – Jefe de La Sección de Trabajo e Inmigración em São Paulo, Doña Ana Teresa Giamarino (coordinadora de acceso a la Justicia en el Combate a La Violencia Domestica), representando a Ministra Iriny López, Don Arturo Chao Maceiras – Presidente do CRE São Paulo, Sr. Pedro Benites Perez – Diretor do Instituto Cervantes em São Paulo, Dra. Rosmary Correa – Palacio do Governo – Subsecretaria de Assuntos Parlamentares, Dr. Vitor Lippi – prefeito de Sorocaba – SP, diretores da Casa de España Don Felipe II, O anfitrião do evento foi o presidente da Casa de España, Sr. Luiz Calvo Ramires.  
 
Foram 120 mulheres participantes, vindas de Brasilia, Belo Horizonte, Porto Alegre, Curitiba, Rio de Janeiro, Santos, Piracicaba, Campinas, São Paulo e Sorocaba e que formaram os grupos de trabalho.

O Congresso contou com palestras referentes aos temas abordados e discutidos nos grupos de trabalho. Foram palestrantes: 
 
Rosa Maria Bazan de Huerta – “La Identidad Femenina 
 
Dra. Maria Teresa Puga Marin – “Protocolos de Actuaci”ón en Desigualdad y Violencia de Genero”
 
Doña Elvira Cortajarena – “ Gobierno Abierto y Género”
 
Dra. Vera Lucia Escobar Archilla e Maristela Honda -  “ Empreendedorismo”
 
Cintia de Almeida – “Violência de Gênero
 
Lavinia de Alvarenga Vieira  -  “Empreendedorismo”
 
Dra. Silvia Matilde Paschoal Ribeiro  – “Saúde da Mulher no contexto bio-psico-social”

Ivani Vecina – “Formação e qualificação profissional”

Maria Izabel Blanco Capellari – “Asociacionismo”
 
A participação das espanholas Elvira Cortajarena, delegada do governo Vasco  e uma das primeiras a promover a regulamentação das normas sobre igualdade de gênero apresentadas no congresso, Rosa María Bazán de Huerta, especialista em terapia de identidade e da argentina María Teresa Puga, médica argentina dedicada a terapia em casos de violência de gênero, nas mesas de trabalho encantou a todos.

No início do Congresso foi feita uma retrospectiva dos I e II Congressos que aconteceram em São Paulo e Rio de Janeiro para que as participantes tomassem conhecimento daquilo que foi debatido nos congressos anteriores.
 
A diretora geral da cidadania espanhola no exterior, Pilar Pin, falou em seu discurso durante a cerimônia de abertura sobre a importância do trabalho contínuo através dos cursos de cuidadoras de idosos para inserção da mulher ao mercado de trabalho. Informou também que estava previsto um encontro com a associação hoteleira do Rio de Janeiro, sendo esta também uma área com grande demanda de mão de obra. 

Falou sobre o sucesso dos trabalhos desenvolvidos pelas associações de mulheres e incentivou as presentes e se unirem para a constituição de uma federação e criação de uma página web. Por último anunciou que o próximo congresso de mulheres espanholas será realizado na cidade de Porto Alegre. 

Don Jesús Salas falou da necessidade de o Ministério de Trabalho e Imigração do Interior e da Secretaria de Políticas para as Mulheres colaborem para a formação de policiais civis que trabalham em casas de abrigo assim como para a formação de médicos que atendem às vítimas de maus tratos.
 
No sábado, após as palestras, os participantes puderam assistir a uma representação teatral “Rainha do Brasil” do grupo Camarim Cia de Teatro, escrita e dirigida por Hamilton Sbrana.
 
Durante o jantar, os presentes foram agraciados com a apresentação Espetáculo de dança do Instituto Andaluz de Flamenco “Bailes de ida y vuelta” com David Morales al baile, Gaspar Rodriguez, guitarrista, Rocío Bazán al cante y Miguel Ortiz a la percusión.

No domingo, a delegada do Governo Vasco palestrou sobre “Gobierno abierto y gênero” e os grupos de trabalho se reuniram para elaborar as conclusões e propostas a serem apresentadas no encerramento do Congresso. Entre as propostas podemos destacar: educação em período integral para toda a família, programa de atenção integral à família em caso de vulnerabilidade social, realização de cursos técnicos para capacitação da mulher ao mercado de trabalho, maior apoio para as cooperativas, divulgação dos programas de prevenção ao stress, ampliação dos centros de acolhida e trabalhar a igualdade de valores entre homens e mulheres desde a escola primária. Ressaltaram a importância das associações estarem presentes na mídia. Além disso, consideram fundamental que essas entidades possam se unir para desenvolvimento de políticas relacionadas com as mulheres e elaboradas pelo governos espanhol e brasileiro.
 
Para o presidente da Casa de España Don Felipe II, “O III congresso de mulheres foi um grande sucesso, e isso graças ao governo espanhol que muito colaborou. O objetivo principal que era consolidar um movimento associativo de mulheres espanholas e descendentes, foi dado mais um grande passo com a criação da Associação das Mulheres do Estado de São Paulo, e com isso caminhar em direção a redução do “fosso entre homens e mulheres” em termos de educação, saúde e trabalho”.